“A madeira ecológica tem sido a mais buscada por ter uma durabilidade maior e manutenção zero. Madeira de lei como Pau Darco e Camarú requerem uma manutenção de 6 a 6 meses para garantir a resistência ao sol. As vendas vão bem e experimentamos um aumento de 30% quando se aproximam os meses de outubro, novembro, dezembro”.

“Se a madeira não estiver bem seca, ela pode rachar com o tempo, necessitando substituição.”

Também é possível encontrar empresas que trabalham com o bambu, a madeira ecológica e a WPC. No caso do bambu, o impacto ambiental é menor que a madeira (cresce muito mais rápido e se reproduz sem necessidade de replantio) e, devido à grande quantidade de fibra que contém, torna-se uma opção altamente resistente. Para evitar uma superfície escorregadia, existe a possibilidade de fazer frisos no revestimento.

A madeira plástica (WPC) seria um composto de 10% de serragem de madeira e 90% de plástico reciclado, originando uma superfície rugosa, antiderrapante, própria para áreas externas. O custo seria similar ao da madeira ecológica (100% plástico ou plástico com fibras naturais recicladas, como o algodão). A aparência desses materiais seria mais próxima à madeira natural.

Fonte: Piscinas.com http://br.piscinas.com/artigos/decks-em-madeira-e-pvc-dividem-opinioes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *